Espaço Acesse - + Lojas no Japão

Nosso negócio? Não é vender. É mostrar, onde Comprar.

 
 

Lojas + acessadas

No Japão

Antes de tudo, vamos falar de Cartão de crédito?

Cartão de crédito é uma forma de pagamento eletrônico. É um cartão de plástico que pode conter ou não um chip e apresenta na frente o nome do portador, número do cartão e data de validade (pelo menos) e, no verso, um campo para assinatura do cliente, o número de segurança (CVV2) e a tarja magnética (geralmente preta). A maioria de cartões de crédito tem forma e tamanho padronizados, como especificado pelo padrão do ISO 7810.


Existem outras dicas que pode levar em cosideração na hora de comprar, mas certamente utilizando alguas das citadas aqui já é o suficiente

O cartão de crédito foi criado para facilitar as compras e reduzir a quantidade de dinheiro “vivo” em circulação, o mesmo caiu rapidamente no gosto dos brasileiros.

O cartão de crédito pode ser usado como meio de pagamento para comprar um bem ou contratar um serviço. O titular recebe mensalmente no endereço indicado a fatura para pagamento e pode escolher pagar o total cobrado, somente o mínimo ou algum valor intermediário, postergando o pagamento do restante para o mês seguinte mediante cobrança de juros.

Toda conta de cartão de crédito possui um limite de compras definido pelo banco emissor. As compras efetuadas reduzem o limite disponível até que, quando insuficiente, novas compras são negadas. O pagamento da fatura libera o limite para ser utilizado novamente.

 

História

O cartão de crédito surgiu na década de 1920, nos Estados Unidos. Inicialmente, os cartões de crédito eram dados somente aos clientes mais fiéis, que o dono do estabelecimento acreditava serem confiáveis por pagarem suas compras em dia.

Mas foi no ano de 1949, quando Frank MacNamara estava com executivos financeiros em um restaurante na cidade de Nova York e percebeu que tinha esquecido seu dinheiro e seu talão de cheques para pagar a conta, que teve a ideia de criar um cartão em que contivesse o nome do dono, e que após um tempo, o dono do cartão pudesse pagar a conta.


Então, naquele mesmo ano, ele criou o The Diners Club que era feito de papel-cartão. O cartão era aceito em apenas 27 restaurantes e era usado apenas por pessoas importantes na época (aproximadamente 200 pessoas que eram amigos de Frank). Em 1952, o cartão começou a ganhar milhares de adeptos e já era aceito por vários estabelecimentos. E neste mesmo ano foi criado o primeiro cartão de crédito internacional. Em 1955, o cartão passou a ser feito de plástico. O The Diners Club existe até hoje, com o nome Diners Club International.

Em 1958, foi a vez de a American Express criar o seu cartão. Mas foi em 1966 que o BankAmerican Service Corporation criou o cartão BankAmericard, que rapidamente se tornou um sucesso, uma vez que era aceito em mais de 12 milhões de estabelecimentos e, pouco tempo depois, o cartão passou a se chamar a atual Visa. No mesmo ano, foi criado o Master Charge que originou a bandeira MasterCard. Em 1975, a Diners lançou o Corporate Card, que se tratava do primeiro cartão de crédito corporativo do mundo, e em 1981 a Citicorp (atual Citibank) comprou a Diners Club da Continental Insurance Corporation.


No Brasil, o empresário tcheco Hanus Tauber (precursor dos cartões no Brasil), em 1954, comprou nos Estados Unidos uma franquia da Diners, propondo sociedade no cartão com o empresário Horácio Klabin. Em 1956, o Diners chegou ao Brasil, sendo inicialmente um cartão de compra e não um cartão de crédito. Em 1968, foi lançado o primeiro cartão de crédito de banco, o Credicard, e em 1971 foi fundada no Rio de Janeiro a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (ABECS). Posteriormente, em 1974, a sede da ABECS foi transferida para São Paulo. Em 1984, a Credicard comprou a Diners Club do Brasil, mas foi na década de 1990 que ocorreu o lançamento do cartão de crédito internacional e em 1994, com a chegada do Plano Real, ele só faz aumentar o crescimento do produto.

Cartões de crédito no mundo

Os cartões de crédito de conceito moderno nasceram nos EUA, na década de 1920, quando empresas privadas (sobretudo redes de hotéis e empresas petroleiras) começaram a emitir cartões para permitir a seus clientes comprarem a crédito nos próprios estabelecimentos.

A primeira ideia sobre cartão de crédito "universal", ou seja, que pudesse ser utilizado em vários estabelecimentos diferentes, surgiu a partir de um acontecimento bastante peculiar, nos anos de 1949. O executivo e criador do Diners Club Card, Frank MacNamara, estava com alguns convidados em um restaurante de Nova York e, ao receber a conta de despesas, descobrira que não poderia pagá-la porque havia esquecido a sua carteira.

Uma conversa com o dono do local, permitiu-lhe assinar uma conta de despesas, que poderia ser paga em um outro dia. Frank MacNamara não só gostou da ideia, como também, partindo desse incidente, criou juntamente com o seu advogado, Ralph Schneider, o Diners Club Card.

No primeiro ano de vida, em 1950, o cartão era aceito em 27 restaurantes e com clientes chegando a quase duzentas pessoas, na maioria amigos pessoais e conhecidos do idealizador. Com este sistema, a empresa de cartões de crédito cobrava uma taxa anual e enviava contas mensais ou anuais dos gastos efetuados. Inicialmente o cartão era de papel. Somente em 1955, o Diners passou a usar o plástico.

Dois anos depois do lançamento do cartão, o seu conceito adquiriu mais adeptos, ocorrendo à emissão do primeiro cartão de validade internacional. Sua rede afiliada já abrangia um grande número de restaurantes, hotéis e diversos estabelecimentos varejistas.

Em 1960, o Clube dos Diners abre franquias em Hong-Kong, Japão, Malásia e Nova Zelândia. Outros estabelecimentos de países como a Bolívia, Equador, Iugoslávia, Ceilão, Tailândia, Okinawa, Suriname e Zanzibar começam a aceitar o cartão, além de algumas linhas aéreas. No total, eram mais de 50 países em todos os continentes.

Em 1966, um outro grupo de bancos, o BankAmerican Service Corporation lançou com êxito o BankAmericard, que mais tarde originou a bandeira Visa. Na mesma época, a American Express criou um cartão semelhante ao Diners Club, com uso em hotéis e restaurantes.

No mesmo ano e seguindo os exemplos citados, formou-se o Interbank Card Association (ICA), que mais tarde passou a se chamar Master Charge e finalmente virou Mastercard International. O Bank of America começou a emitir cartões em outros estados em parceria com outros bancos. Em 1968 foi lançado no Brasil o primeiro cartão de crédito de banco; chamava-se Elo e foi criado pelo Banco Bradesco.

No ano de 1975, o Diners Club introduziu o primeiro "Corporate Card": nascia o cartão de crédito empresarial. Em meados de 1981, o Citicorp adquiriu o Diners Club da Continental Insurance Corporation.

Ao final de 2006, a situação dos principais competidores do mercado de cartões de crédito era a seguinte:

  • Visa: empresa atualmente de capital aberto com mais de 13 mil instituições financeiras no mundo todo que emitem o cartão com a bandeira Visa. Existia ao final de 2006, 1,6 bilhão de cartões Visa em circulação que eram aceitos em mais de 24 milhões de estabelecimentos em mais de 170 países. No ano de 2006, o volume de transações gerado pelos cartões Visa foi de 4,6 trilhões de dólares americanos.
  • Mastercard: empresa atualmente de capital aberto com mais de 25 mil parceiros emissores no mundo. Existiam ao final de 2006, cerca de 820 milhões de cartões Mastercard em circulação no mundo, aceitos em 25 milhões de estabelecimentos comerciais em mais de 210 países e territórios. No ano de 2006 o volume de transações gerado por cartões da Mastercard foi de aproximadamente 2 trilhões de dólares americanos.

Cartões de crédito no Brasil

O primeiro cartão plástico brasileiro teve a bandeira Diners. Ele foi lançado em 1956 e só era aceito em um grupo seleto de restaurantes. Isto aconteceu seis anos após a sua utilização nos EUA. Em 1954, o empresário tcheco Hanus Tauber (precursor dos cartões no Brasil) comprou nos Estados Unidos a franquia do Diners Club, propondo sociedade no cartão com o empresário Horácio Klabin. O cartão requeria o pagamento integral da fatura.


Cartão Elo, emitido pelo Banco Bradesco, em 1968, foi a primeira bandeira brasileira de cartão de crédito. Em 1968, o Banco Bradesco seria responsável pela emissão do primeiro cartão de crédito brasileiro, o Elo, que funcionava apenas como representante da Visa no Brasil, atendendo aos turistas estrangeiros portadores de cartões BankAmericard que visitavam o país.

Durante os anos de 1997 até 2010 surgiram mais de 70 bandeiras de cartões regionais que foram responsáveis pelo aumento do comércio, principalmente em regiões afastadas dos dois maiores centros Rio-São Paulo e das capitais. As marcas que mais se destacaram neste período foram a Ticket, Hipercard, Sorocred e Good Card.

Ao final de 2006, os cartões no Brasil apresentavam uma ampla adoção por toda a população bancarizada, existindo 80 milhões de cartões de crédito e 190 milhões de cartões de débito.

Em 2009, houve a quebra da exclusividade existente entre bandeiras e crendenciadoras imposta pela Secretaria de Direito Economico (SDE). Até então, cartões Visa eram aceitos apenas por estabelecimentos que tivessem maquininha da Visanet (atual Cielo), enquanto para aceitar a bandeira Mastercard, era necessário ter a maquininha da Redecard (atual Rede).

Em abril de 2011 o cartão Elo foi relançado pelo Banco Bradesco, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, com a meta de ser a maior bandeira de cartão nacional até 2014. Em agosto do mesmo ano já haviam alcançado a marca de 1 milhão e meio de plásticos emitidos.

Em 2012 a Justiça Brasileira condenou oito empresas de cartões de crédito por cobranças indevidas.

Em janeiro de 2017 a taxa de juros do rotativo do cartão de crédito bateu novo recorde, chegando à 486,8% ao ano.

Pricipais bandeiras aceitas no Brasil

  • MasterCard
  • Visa
  • Elo
  • American Express
  • Diners Club International
  • Hipercard

Vantagens

O cartão de crédito oferece algumas vantagens, tais como

  • Não é preciso ter dinheiro físico ou cheque na hora da compra.
  • O cliente obtém um prazo a mais para pagar a compra
  • Dependendo do cartão, não é necessário pagar anuidade.
  • Poder parcelar uma compra em até uma quantidade de vezes,sem ter que pagar juros
  • Fazer compras pela internet parceladas.
  • Usa-lo, para na maioria das vezes alugar um carro, disponibilizando um certo limite do cartão como garantia de devolver o carro.

Fonte: Wikipedia.


Veja então as lojas + acessadas no japão

Os números são em (milhões de visita). Ex: Número 1, Qoo10 com 11,3 milhões de visitas mensais.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
Qoo10 Rakuma Wowma Zozo Town Shopbop Mercari DMM Yahoo! Auctions Rakuten Amazon
11,3 14,7 20,4 47 48 70,3 73,4 135 489,5 523

 


Sociais

Facebook | Instagram | Twitter | Whatsap | Email | Messenger

Fique por dentro das novidades!

Acesse nossas redes sociais.

Sempre teremos...

Novas lojas!

Novos lugares!

Parceiros

Alguns sites que poderá ser visto aqui.
6PM Ali Express - Alibaba - Alibaba - Amazon - Asos - Bloomingdales - Carters - Carters - Casas bahia - Cd Universe - Century21 - Colombo - Dafiti - DX extreme - Eastbay - Ebay - Epayment - eStarland - Extra - Extra - Fanatics - Fastshop - Ligth in the box - Livraria saraiva - Lojas americanas - Lomadee - Macy´s - Magazine luiza - Marissa - Net Shoes - Nordstrom - Onofre - Pague menos - Pão de acçucar - Polishop - Ponto frio - Sadia - Saks Fifth Avenue - Shopbop - Shopper...