Espaço Acesse - Tabacaria

 
 

Venda de cigarro está proibido pela internet?

Acesse o site, World Cigars e compre itens para tabaco.

brasil

acesseecompre.shop

tabacaria

Os cigarros eletrônicos serão considerados remédio a partir de 2016 no Reino Unido. Segundo a agência reguladora britânica, os produtos ainda poderão ser vendidos em lojas de conveniência e não precisarão de receita médica.

No Brasil, a venda desses cigarros é proibida. Os dispositivos contêm um refil de nicotina líquida, que é vaporizada e inalada como a fumaça dos cigarros comuns.

As vendas desses dispositivos explodiram nos últimos anos, incentivadas pelas leis de restrições ao fumo, que não atingem o produto. No entanto, os efeitos do uso prolongado são desconhecidos e médicos afirmam que a popularidade desses cigarros pode atrapalhar o combate tabagismo e a venda de produtos já regulados, como os adesivos de nicotina. No Reino Unido, 1,3 milhão de pessoas usam os cigarros eletrônicos regularmente. Há um ano, esse número era de 700 mil.

Na semana passada, um dossiê feito a pedido do Ministério da Saúde da França recomendou a proibição desses cigarros em lugares fechados, a interdição da venda do dispositivo a menores de 18 anos e o fim da publicidade.

Arguile Br a loja mais brasileira de narguile - veja abaixo mais sobre arguile.| Sáude Brasil eu quero parar de fumar.

De acordo com a agência britânica de saúde, foram encontradas substâncias impróprias e níveis muito diferentes de nicotina entre os cigarros eletrônicos. O objetivo da regulação é garantir a qualidade dos produtos. Os fabricantes terão de provar que os dispositivos liberam uma quantidade adequada de nicotina.

O governo britânico decidiu, no entanto, não proibir a venda dos cigarros até 2016. "Fumar é a coisa mais perigosa [para a saúde] e nós queremos ajudar as pessoas a parar. Banir os cigarros eletrônicos não seria apropriado porque a alternativa é que as pessoas voltem a fumar", explica Jeremy Mean, da agência reguladora de remédios e produtos de saúde do Reino Unido.

Em 2016, uma legislação sobre os cigarros eletrônicos também deve entrar em vigor em toda a Europa.


O site americado da Hollywood Smoke aberto pela primeira vez em 1996. Em 1998, Hollywood Smoke transformado em um destino mais popular para os amantes de charutos para socializar e desfrutar de seus charutos favoritos. Um público fiel tem sido desenvolvido ao longo dos anos através de eventos especiais e atividades da comunidade local, atendendo a clientes em todo o mundo.

Hollywood Smoke foi sempre focada em fornecer aos clientes os melhores charutos e incrível atendimento ao cliente. O salão foi especialmente concebido para convidar e atrair aficionados do charuto de todas as esferas da vida.

Tendo viajado por muitos países conhecidos por seu charuto processo decisório, Hollywood Smoke construiu sua coleção através do estudo de algumas das melhores artes em tabaco mistura incluindo tabacos de Honduras, Nicarágua, Equador, República Dominicana, Costa Rica e Havana.

Os clientes sabem que em Hollywood Smoke, criando uma experiência marcante é a nossa prioridade. Estamos ansiosos para atendê-lo em um dos segredos mais bem guardados de LA!


Souza Cruz empresa pioneira no brazil em vendas de produtos fumígenos.


acesse&compre acesse&compre acesse&compre acesse&compre
acesse&compre acesse&compre acesse&compre acesse&compre
acesse&compre acesse&compre acesse&compre acesse&compre
acesse&compre acesse&compre acesse&compre acesse&compre

 
 

O que é cigarro eletrônico e por que ele é proibido?

Cigarros com bateria e vaporizador eletrônico.

Conheça um pouco mais sobre esse aparelho e entenda os motivos de sua proibição.

Sendo muito disseminados poucos anos atrás, os cigarros eletrônicos vão, aos poucos, retornando ao Brasil. Alguns filmes, como “O Turista” (com Angelina Jolie e Johnny Depp) mostram e até explicam um pouco mais sobre o funcionamento desse tipo de dispositivo, incentivando a curiosidade e até mesmo o consumo do produto.

Em 2009, o aparelho não era encontrado por menos de 200 reais, mas hoje pode ser comprado em sites de importação por cerca de 10 dólares. A diminuição no preço é outro fator que está fazendo com que muitos comprem o produto por curiosidade, mesmo sem saber os riscos que podem estar correndo ao utilizá-lo.

O que é?

Um cigarro eletrônico não é nada além de um dispositivo eletrônico que tenta imitar, em forma e função, um cigarro comum. Para isso, o aparelho é dividido em três partes principais: cartucho (filtro), parte eletrônica e bateria. Além disso, muitos modelos ainda oferecem uma luz na ponta, simulando a brasa.

Há fabricantes que afirmam que ele é criado para diminuir o vício de algumas pessoas, pois a dose de nicotina pode ser diminuída com o decorrer do tempo.  Existem vários estudos que mostram que uma porcentagem dos fumantes fuma por hábito, não por vício. E é com base nesses estudos que os produtores de e-cigarette se baseiam para vender os produtos.

Muitos afirmam também que os cigarros eletrônicos são apenas recreativos, pois a quantidade de nicotina utilizada nos cartuchos é menor do que o necessário para viciar uma pessoa. A verdade é que não existem padrões na fabricação deles, por isso não se pode afirmar exatamente se o aparelho é nocivo ou não (o que se sabe é que alguns cartuchos possuem nicotina em altos volumes, sendo eles prejudiciais).

Nós ouvimos uma especialista na área para trazer um parecer mais estruturado. Segundo a Dra. Roseni Teresinha Florencio (pneumologista com consultório em Curitiba), “o cigarro eletrônico é um dispositivo que permite ao seu usuário inalar vapor de substâncias que, a princípio, podem ou não conter nicotina.”. Ela diz ainda que eles “podem causar dependência da mesma forma que o cigarro comum o faz”.

Como funciona

O cigarro eletrônico funciona de maneira relativamente simples. O “fumante” puxa o ar pelo cartucho (onde estão a água e as substâncias químicas, que podem ser aromatizantes, essências e até mesmo nicotina), ao mesmo tempo em que o dispositivo eletrônico é acionado para acender a pequena lâmpada de LED e ativar o atomizador.

Esse atomizador (ou nebulizador) retira a água do cartucho e a transforma em vapor. Por essa razão, a fumaça solta pelo usuário do aparelho não é dotada de aroma (a menos que sejam utilzadas essências). Também há informações de que ela não é prejudicial à saúde dos fumantes passivos, mas a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não confirma isso.

Como ele funciona à bateria, é necessário recarregar os cigarros eletrônicos após algum tempo de uso. Para isso, eles são construídos com conectores USB que, ligados aos computadores, restauram a carga do aparelho por meio da transmissão de energia elétrica.

Palavras de quem experimentou

O Tecmundo conversou com várias pessoas que já experimentaram o cigarro eletrônico para colher alguns depoimentos relacionados à utilização do produto. Ouvimos pessoas que fumam habitualmente, pessoas que não fumam e também ex-fumantes para que todos os lados possíveis fossem representados no artigo.

Dentro do grupo de fumantes, houve uma certa fragmentação de opiniões. Enquanto alguns afirmaram que o cigarro eletrônico não se parece, em nada, com um cigarro comum, outros disseram que a sensação é praticamente a mesma. As respostas variam de acordo com o tipo de cigarro que cada um costuma fumar, devido ao grau de tabaco e nicotina que existe em cada um.

Quem não é fumante disse que não aprovou o cigarro eletrônico. As reclamações mais frequentes foram referentes ao gosto que o produto deixa na boca. Por outro lado, foi relatado que “soltar a fumaça” é divertido, ainda mais pelo fato de o e-cigarro não deixar odores nas roupas ou cabelos.

Também ouvimos ex-fumantes. Para eles, o cigarro eletrônico deve cumprir seu propósito, mas apenas para as pessoas que são viciadas no ato de fumar (não na nicotina). Dizem também que o e-cigarette pode não ser aceito por muitos, devido ao peso do objeto.

Contrariando essa afirmação, a Dra. pneumologista Roseni Teresinha Florencio diz que “são fantasiosas as conclusões de que o cigarro eletrônico ajudaria o fumante a parar de fumar.”. Para ela, a única forma química de abandonar o tabagismo é com acompanhamento clínico e terapia medicamentosa.

Proibição no Brasil

Em agosto de 2009, a Anvisa proibiu a comercialização de cigarros eletrônicos em todo o território nacional. O texto publicado no diário oficial da União, no dia 28 de agosto daquele ano, diz que estão banidas a comercialização, distribuição, propaganda e importação de qualquer cigarro eletrônico ou variante que alegue ser substituto do cigarro comum.

A Agência afirma que, além das substâncias cancerígenas dos cigarros, os e-cigarettes ainda possuem outros elementos ainda mais nocivos à saúde (nitrosamina e dietilenoglicol). Já a OMS diz que não há provas de que eles sejam realmente saudáveis (como afirmam os fabricantes).

Nos Estados Unidos, apenas alguns estados proíbem a comercialização dos aparelhos, enquanto outros legalizam a venda e alguns vetam apenas que menores possam consumi-los. Outros países dividem opiniões acerca deles. Na China, a prática é legalizada, mas os preços cobrados pelos cigarros comuns são muito mais baixo do que o gasto com e-cigarros.

Você já utilizou algum dos cigarros eletrônicos que são vendidos por lojas virtuais? Sabia que esse tipo de equipamento poderia ser prejudicial à saúde? Deixe um comentário para nos contar, também, o que pensa a respeito dos e-cigarettes.

O cigarro eletrónico ou cigarro eletrônico, também chamado de vape, e-cigarro, e-cig ou e-cigarette, é um Dispositivo Eletrônico para Fumar (DEF). Os DEF são aparelhos mecânico-eletrônicos alimentados por bateria de lítio.

Afinal você sabe o que é Narguilé

O Narguilé é...

...Uma espécie de cachimbo de água de origem oriental, utilizado para fumar tabaco aromatizado e, ocasionalmente, maconha ou ópio. Além desse nome, de origem persa, e de variantes como arguile, muito usada em certos países árabes, também é chamado de xixa (substantivo feminino), especialmente na África e em outros países de língua árabe, ou ainda hookah (na Índia e em outros países que falam inglês), entre outros nomes. Há diferenças regionais no formato e no funcionamento dos cachimbos d'água, mas o princípio comum é o fato de a fumaça passar pela água antes de chegar ao fumante. Tradicionalmente utilizados em muitos países do mundo, em especial no Norte da África, Oriente Médio e Sul da Ásia, têm-se espalhado em anos recentes também para o Ocidente (Europa e Américas).


Etimologia

A palavra "narguile" é originária do persa nargileh ou nargila, coco. Em francês, é pronunciada de forma oxítona, forma que influenciou a grafia oxítona registrada em dicionários, "narguilé", mais comumente pronunciada, no Brasil, "narguilê". A palavra "arguile" - que reflete a pronúncia mais comum em países árabes - também provém de "narguile", com a perda do "n" inicial. O nome alternativo "xixa" (em inglês, shisha) provém do árabe e, em alguns lugares, é usada para se referir apenas ao fumo usado; em outras, a todo o aparato. Em inglês, é também chamado water pipe (literalmente, "cachimbo de água"), sendo também usual o nome hookah, originário da Índia.

Origem

O narguilé tem origem no Oriente. Uma das versões da história de sua origem é a de que o narguilé teria sido inventado na Índia do século I pelo médico Hakim Abul Fath como um método para retirar as impurezas da fumaça. Quando chegou à China, passou a ser utilizado para fumar o ópio, e assim permaneceu até a revolução comunista chinesa, no fim da década de 1940. Na mão dos árabes, o cachimbo de água foi rapidamente incorporado para ser apreciado em grupo, acompanhado de café e prosa. Existem evidências históricas de narguilés na Pérsia e na Mesopotâmia. As peças mais primitivas eram feitas com madeira e um coco que fazia o lugar do corpo (o nome origina-se do persa nargileh ou nargila, que significa "coco").

Partes

O narguile é formado pelas seguintes peças:

  • Base (jarro ou vaso): peça central do narguilé; assemelha-se a um vaso. É onde se coloca a água (ou, embora não seja tradicional, com outros líquidos, como áraque, sucos ou essências naturais). Geralmente, é feita de vidro, metal ou cerâmica; algumas são ornamentadas com desenhos.
  • Corpo: peça cilíndrica que sustenta o fornilho e conecta-se à base. Na base, projeta um tubo para dentro da água, que conduz a fumaça.
  • Fornilho (rosh, cabeça ou cerâmica): peça de barro ou cerâmica onde coloca-se o tabaco aromatizado (também chamado de essência) e, por cima deste, o carvão em brasa.
  • Abafador (laminito): Artefato em metal (muitas vezes descartados), geralmente alto para proteger a brasa do vento, evitando o consumo rápido do carvão.
  • Mangueira (condutor): é por onde se aspira a fumaça. Uma ponta termina numa piteira, e a outra encaixa-se na parte superior do corpo do narguilé (acima da água). Pode haver mais de uma mangueira para que várias pessoas fumem juntas (porém estes com válvulas especiais, ou do contrário os usuários não poderão "puxar" a fumaça simultaneamente). Em narguilés usados em locais públicos como bares, frequentemente usa-se uma peça plástica removível na ponta da piteira que pode ser lavada ou descartada a cada uso, ao contrário da mangueira em si, que não deve nunca ser lavada, pois pode oxidar, criando, assim, partículas de fuligem que atrapalham a aspiração da fumaça.

Funcionamento

Quando se aspira o ar pela mangueira, reduz-se a pressão no interior da base: isso faz com que ar aquecido pelo carvão passe pelo tabaco (essência), produzindo a fumaça. Ela desce pelo corpo até a base e passa pela água, onde é resfriada e filtrada, retendo-se as partículas sólidas. A fumaça segue pela mangueira até ser aspirada pelo usuário e expirada logo em seguida.

Fumo

Conhecido popularmente como essência, o fumo para narguilé é feito com tabaco, melaço (um subproduto do açúcar) e frutas ou aromatizantes. Os aromas são bastante variados: encontra-se de frutas (como pêssego, maçã verde, coco), flores, mel e até mesmo coca-cola, vinho e Red Bull. Também é possível encontrar essências não aromatizadas, embora estas progressivamente tenham perdido espaço para as aromatizadas, que, hoje, são muito mais populares.

Limpeza

A limpeza de um narguilé deve ser feita com aparatos especiais, facilmente encontrados em lojas especializadas. Contudo, é possível fazer a manutenção do narguilé utilizando ar comprimido nas peças individuais, como a mangueira. Não é recomendado utilizar água para a limpeza.

Presença na cultura

As tendas abertas por diante deixavam ver os grandes lustres pendentes, os tapetes da Meca e de Damasco, onde se encruzavam as soberbas figuras dos xeques, fumando gravemente o narguilé.

Fonte: Wikipedia.



O site acesse&compre.org trás um lugar onde voçê poderá ver algumas Embalagens de cigarro antigas, isto é, para quem gosta.


Veja também alguns delivery de produtos de tabacaria por região.


 
 

Se você gosta desse assunto, acesse também:

Habanos | Oriente | Oásis Tabacaria | Tabacaria Samir | Mega Tabacaria (Delivery)



Sociais

Facebook | Instagram | Twitter | Whatsap | Email | Messenger

Fique por dentro das novidades!

Acesse nossas redes sociais.

Sempre teremos...

Novas lojas!

Novos lugares!

Parceiros

Alguns sites que poderá ser visto aqui.
6PM Ali Express - Alibaba - Alibaba - Amazon - Asos - Bloomingdales - Carters - Carters - Casas bahia - Cd Universe - Century21 - Colombo - Dafiti - DX extreme - Eastbay - Ebay - Epayment - eStarland - Extra - Extra - Fanatics - Fastshop - Ligth in the box - Livraria saraiva - Lojas americanas - Lomadee - Macy´s - Magazine luiza - Marissa - Net Shoes - Nordstrom - Onofre - Pague menos - Pão de acçucar - Polishop - Ponto frio - Sadia - Saks Fifth Avenue - Shopbop - Shopper...